quarta-feira, 8 de junho de 2011

O Amor das Almas


Diego Rivera


Não existem portas nesta fortaleza
No entanto, há ladrões que roubam o ouro.

No campo, os olhos amarelos do amor,
A maioria regressa a casa conforme o horizonte
Se vai escondendo no Sol.

Sorriso expandido. Rente chuva de fogo.
Estrelas abertas e rodeadas de espaço.
Aldeia em chamas.

A morte ergue-se do trono e canta
O mar de um lado e as montanhas do outro
Tudo se solta das minhas mãos para as tuas
Não haverá outro dia depois deste.

Passas para os montículos fumegantes,
Cobertos de erva, para as areias intermináveis.
Sob o céu amarelo, um pássaro maior
Do que uma águia.


Horned Wolf

1 comentário:

  1. O fogo que clama e conquista, cada êxtase é uma morte.....

    Blood Kisses*

    ResponderEliminar