quarta-feira, 14 de outubro de 2009

Círculos Azuis

_C_r_i_a_n_ç_a_,_ _v_ê_,_ _e_s_t_a_ _m_o_r_t_e_ _q_u_e_ _n_o_s_ _d_e_u_ _v_o_z_ _d_e_ _t_i_g_r_e_s_ _m_e_s_m_o_ _s_e_n_d_o_ _h_o_m_e_n_s_,_ _q_u_e_ _n_o_s_ _d_e_u_ _f_o_m_e_ _m_e_s_m_o_ _q_u_a_n_d_o_ _é_r_a_m_o_s_ _a_n_j_o_s_._



Algol, Last Minutes of a Dying Star

5 comentários:

  1. Em honra de João de Oliveira, meu inteligente avô, falecido esta manhã.

    ResponderEliminar
  2. Acho que este é o mais estranho epitáfio alguma vez escrito :p

    ResponderEliminar
  3. Não vale chamar-me bebé :P
    Já não ha respeito por diabólico lobos com cornos.

    ResponderEliminar