sábado, 19 de setembro de 2009

David e Golias no Vale das Sombras


David e Golias no Vale de Elah - Gustave Doré

Um era um amante triste, outro um gigante.
O amante esperava pelo que já não vinha, olhava pela janela e suspirava. O gigante não conhecia janelas, corria o mundo sem cansaço, e rugia.
Encontraram-se no circo, onde actuaram juntos e se tornaram inseparáveis, o gigante fazia o número de morto e o amante de assassíno.

5 comentários:

  1. Vou alterar senhora Chandra ;)
    Muchas gracias.

    ResponderEliminar
  2. Tenho o Divina Comédia ilustrado por ele...

    ResponderEliminar
  3. E já o tinha utilizado antes neste blog, por exemplo no post "Discurso de Bab'EL", que era uma música com orgão de igreja e que foi comida pelo ciberespaço e desapareceu por milagre não sei de quem.

    Não lhe estava a reconhecer os traços nesta obra.

    ResponderEliminar