segunda-feira, 27 de abril de 2009

Adão & Eva

Na figura do teu aconchego
a vontade da pele ser a tua pele.
Mesmo a morte, ha de pintar
no meu corpo, o rosto do mundo.

Os beijos que trocamos
gravam nomes.
O sangue que beijamos
inscreve palavras
nas lápides dos antepassados.

A manhã arranca os nossos pés,
colados juntos, à eternidade;
mas por mandamento da alma
um só vulto de amor
ergue as asas da imortalidade.

2 comentários:

  1. Puro e belo como só o amor eterno...

    Abraço amigo querido...

    ResponderEliminar
  2. Belo, sim... Muito.

    Um beijo, eterno-menino*

    ResponderEliminar